Acabe com a insegurança na hora de receber

Pessoal, Hoje venho com um assunto super bacana que acredito que assim como eu, muitas de vocês também amam: 
RECEBER EM CASA! 
Sempre tive diversas dúvidas na hora de receber: O que devo servir para os convidados? Qual a maneira correta de posicionar os talheres e preparar uma mesa? Como faço para deixar a minha mesa bonita? Vou receber muita gente, como organizar isso? Com quanto tempo de antecedência devo fazer o convite? 
Enfim, muitas vezes ficamos com essa certa insegurança para receber em casa, e até mesmo quando somos convidados na casa dos outros: Se devemos levar presente ou não? Se estou pegando nos talheres da forma correta? Se estou sendo uma boa convidada? Sabemos o quanto é bacana ir na casa de alguém e ser recebida com tanto carinho, e também é muito gratificante quando a pessoa vai na nossa casa e curtiu um momento tão agradável e especial. 
Conheci recentemente o Curso Receber em Casa da querida Ju, do Vida de Casada! 
Aprendi vários truques para planejar melhor minhas recepções, dicas do que servir, tipos de serviço para receber de acordo com a quantidade de convidados, como conduzir e até encerrar as recepções. Além disso dois assuntos que eu amo: Mesa Posta e Etiqueta á Mesa. 
Ela passou vários truques de como preparar uma mesa posta bonita e da maneira correta com as posições dos talheres e taças sem erros, quais itens que eu devo ter em casa, (tipo um enxoval de mesa posta), e além disso, várias regras de etiqueta á mesa, do tipo: como usar os talheres, guardanapo de tecido, comer alimentos com desafios (aprendi que pela regra de etiqueta macarrão não pode usar colher como apoio...rsrsrs). 
Enfim, confesso que amei! Já estou doida para receber convidados e passar ainda mais dicas para vocês neste assunto! 
Vou deixar aqui para vocês o Link com as informações do curso: Basta clicar aqui.
 O Curso é totalmente online, com vídeo aulas, além de ganhar um E-book do curso Receber em Casa, um e-book de Receitas para Receber em Casa (separado por receitas de petiscos, entradas e acompanhamentos, pratos principais e sobremesas) e também um conteúdo exclusivo que vai ser lançado para o natal! Enfim, eu sei que as vagas são limitadas. 
Então se você gosta do assunto e quer aprender mais, eu super recomendo. 
Um beijo e até mais!


Tapetes redondos em crochê

Ola meninas tudo bem?
Quem lembra do meu TOP 03 tapetes infantis que fiz aqui no blog? Quem não lembra CLICA AQUI e confere aquelas lindezas. E hoje venho com mais um TOP 03 de tapetes, mas hoje com a técnica de vazados, que nada mais é que esses "furos" no meio do tapete.
O que vocês acharam?
Deixe seu comentário vou amar ter você por aqui!!










Psicóloga abandonou tudo para viver de crochê.


Uma pergunta que recebo muito nas minhas redes sociais é se é possível viver apenas de crochê como renda principal, ou se essa é a minha renda principal, hoje venho trazer uma história de sucesso de uma psicóloga que deixou tudo para viver de crochê e mostro para vocês como é possível.

Para começar, é preciso esclarecer que esta não é uma tarefa fácil, e pode ser, por inúmeras vezes um caminho árduo, mas com certeza, a recompensa é gratificante para quem persiste. Este é o caso de Ana Luiza Gern.
Formada em psicologia pela UFSC, Ana trabalhou durante 13 anos como psicóloga clínica, até que em um dado momento a paixão pela arte gritou mais alto e ela resolveu dar um novo rumo em sua vida através do artesanato em crochê.
A preocupação com a sustentabilidade sempre foi algo muito presente na família Gern, desde criança ela foi acostumada a preservar ou dar um novo uso aos objetos, buscando uma nova alternativa para algo que iria ser descartado, “aprendi em casa que nada se perde, tudo se transforma, os retalhos do vestido viravam uma linda colcha costurada pela minha mãe”.
Em 2005, ao lado de sua mãe, Ana começou a desenvolver peças bordadas em crochê com retalhos de tecido e em 2009 nasceu a marca Ana Gern Acessórios, com a coleção Jardim do amor.
Já pós-graduada em Criação e Gestão de Moda, Ana então designer artesanal, passou a trabalhar com crochê de uma maneira sustentável, ela reutiliza todo o material da industria têxtil catarinense que seria descartado e através da busca de inspiração na natureza, desenvolve peças alegres, coloridas e com muita originalidade. Cada peça é feita à mão, criada com detalhes únicos e com uma mistura de carinho e cores.  
O resultado foi simplesmente surpreendente, muitas vendas, clientes de várias partes do mundo e um reconhecimento imenso “Minhas peças foram muito bem aceitas, pois fora do Brasil a cultura do sustentável e do feito à mão é muito valorizado”.

(Créditos da reportagem https://blog.olist.com/historia-inspiradora-sim-e-possivel-viver-de-arte-no-brasil/)






 Blog renatamassa.com